O Marsala é um vinho fortificado vindo da cidade de Marsala, na ensolarada costa da Sicília ao sul da Itália. Assim como os seus “primos” Porto, Xerez e Madeira, ele é um vinho com alto teor alcoólico – de 17 a 20% – e atualmente bastante reconhecido pelo seu uso em várias combinações culinárias.

O Marsala é feito a partir de uvas brancas locais, como Catarratto, Grillo e Inzolia; a sua variação com cor de rubi é feita a partir da combinação de três uvas vermelhas locais.

Ele pode ser classificado de acordo com a idade, a cor, o teor alcoólico e a doçura/style.

Cor: Ambra (âmbar), feito com uvas brancas; Oro (ouro), feitos com uvas brancas; Rubino (rubi), feito com uvas vermelhas, como Pignatello ou Nerello Mascalese.

Idade: Fine: envelhecido por um período mínimo de um ano, esta é uma classificação de vinho típico de cozinha; Superiore, passou até três anos em carvalho, mas tem um mínimo de base de dois anos em madeira; Superiore Riserva, tem um requisito mínimo de quatro até seis anos em carvalho, uma boa opção de Marsala para aperitivos e sobremesas; Vergine, tem uma exigência de envelhecimento mínimo de cinco anos e de até sete anos em carvalho; Vergine Soleras, uma mistura de várias safras Marsala, com um mínimo de cinco anos de envelhecimento; Marsala Stravecchio, com idade de um mínimo de 10 anos em carvalho.

Teor alcoólico: As mais baixas classificações de envelhecimento normalmente tem o menor teor de álcool. Por exemplo, o Marsala Fine possuem cerca de 17% de teor alcoólico enquanto que o Superiore Riserva, a partir de 18%.

Doçura/Style: Dolce, 100g de açúcar/litro; Semi Secco, entre 50 e 100g de açúcar/litro; Secco, 40g de açúcar/litro.

Entre as diversas possibilidades, o Marsala combina muito bem com frango e cogumelos, carne vermelha, vieira, e creme de ovos acompanhado de biscoitos e frutas.

Confira alguns pratos em que o Marsala pode ser utilizado:

Já cozinhou com Marsala? Comente e conte como foi a experiência.

Fontes: About.com e Colombo Wine